Defesa Civil realiza atividades de integração social para crianças e pessoas com necessidades especiais

A secretaria de Proteção e Defesa Civil realizou na manhã da última sexta-feira (11/01) duas atividades de integração social envolvendo crianças, jovens e pessoas com necessidades especiais. Na Praia do Boqueirão, foi desenvolvida mais uma etapa da 3ª edição do projeto municipal Onda Certa, com a participação de 85 alunos, de oito aos 17 anos, que conheceram o Projeto Navegar, implementado pela secretaria de Esporte e Lazer. Já na orla Zé Garoto, numa parceria com o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Comdef), os guarda-vidas receberam treinamento especializado para possibilitar o acesso de pessoas com necessidades especiais à praia, por meio do projeto “Tô na Orla”.

Na visita às instalações do Projeto Navegar, os participantes do “Onda Certa” conheceram as técnicas básicas de navegação, os movimentos náuticos corretos, o nome das embarcações, como entrar e sair do caiaque e como utilizar o remo. A moradora de Cordeirinho, Clarissa Valença Oliveira, de 14 anos, não conhecia o Navegar e confessou que adorou descobrir como virar o bote salva-vidas. “É tudo muito legal. Imagine que, se não tivesse aqui, estaria em casa de férias. E estou me divertindo e aprendendo muitas coisas novas que são fundamentais para ajudar os outros e até mesmo para me salvar, caso um dia precise”, destacou. Já Matheus Alves, de 11 anos, morador do Centro, disse que é o segundo ano que participa do projeto. “Já fiz muitos amigos e aprendi a não me afogar”, frisou. O “Onda Certa” oferece aos participantes noções de primeiros socorros, prevenção de afogamentos e salvamento no mar, informações sobre correntes marítimas, aperfeiçoamento das técnicas de natação de resgate e de sobrevivência, consciência ambiental, dentre outras.  Ana Luiza da Costa, de 36 anos, acompanhou a filha Amanda Vicente, de 10 anos, nas atividades no “Onda Certa”, no Boqueirão, e falou da importância dessa atividade para as crianças que estão em período de férias escolares. “Esses encontros são excelentes para ajudar o desenvolvimento das crianças e melhorar o convívio social delas”, declarou a mãe.

Também de iniciativa municipal e em fase de final para implantação, o “Tô na Orla” irá proporcionar o banho de mar assistido às pessoas com necessidades especiais. Nessa atividade de instrução, a fisioterapeuta da Assistência Social Sandreia Santos orientou aos profissionais da Defesa Civil como manusear corretamente a cadeira de rodas para transporte para a cadeira de rodas anfíbia, a importância de ter contato com a família e ter vínculo e carinho pelo banhista.

A moradora do Retiro, Cidinéia da Silva, de 46 anos, explicou que um problema no cromossomo 18 em seu filho Rodrigo Frazão, de 18 anos, acarretou nele grande dificuldade mental e motora. “É ótimo vermos projetos que ofereçam acessibilidade. Quando conheci a Orla Zé Garoto e vi a rampa de acesso à lagoa, não pude deixar de sonhar com o dia em que poderia proporcionar lazer ao meu filho. E esse dia chegou”, ressaltou a mãe.

Com a perna esquerda amputada por causa da diabetes, Marilene Santos, de 52 anos, disse que depois da amputação nunca mais pode ir à praia. “É muito legal ver que estão pensando na gente, na nossa qualidade de vida e no nosso lazer. Nos sentimos valorizados”, frisou a moradora de Itaipuaçu. O presidente do Comdef, Renê Lazari, disse que esse é um passo muito importante de respeito às pessoas com necessidades especiais. “Andar com cadeira de rodas comum na areia é muito desafiador, quase impossível, dependendo do tipo de cadeira e de areia. Sem citar a dificuldade para entrar no mar. E esse projeto oferece lazer e melhor qualidade de vida para pessoas que sofrem por problemas motores, mentais e, muitas vezes, múltiplos, dando-lhes motivos para sorrir”, afirmou.

Prestigiando o treinamento dos guarda-vidas, o secretario de Proteção e Defesa Civil, Luiz Carlos dos Santos, ressaltou que a prioridade do governo é formular projetos que aproximem a administração da população, com foco na inclusão social. “Nossa meta é atender ao povo da melhor forma possível e com um olhar diferenciado. O ´Tô na Orla´ permite que todos possam desfrutar o que Maricá tem de mais bonito, que são nossas praias e lagoas. E temos que garantir o acesso a todos com segurança e respeito”, concluiu.

Fotos: Clarildo Menezes

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s