Moradores da Fazenda Inoã recebem títulos de prosperidade

Deputada Zeidan, presidente da Comissão de Habitação da ALERJ e Elizabeth Mayumi, presidente do ITERJ participam de cerimônia

Moradores da comunidade Fazenda Inoã receberam seus títulos de posse definitiva dos imóveis em que moram. O Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (ITERJ) entregou um total de 574 documentos, num ato que finalizou um processo que tinha quase 40 anos de tramitação. O órgão contou com o apoio logístico da Secretaria de Habitação e Assentamentos Humanos de Maricá, que ajudou também na divulgação da solenidade.
A área total da localidade é de 794 mil metros quadrados. De acordo com a deputada estadual Zeidan, que é presidente da Comissão de Habitação da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), as pendências que duravam décadas foram resolvidas pela equipe do ITERJ. “Conseguimos acelerar o processo e entregar esses títulos depois de tanto tempo. Desde a década de 1980 ele vinha se arrastando e é uma alegria poder realizar este ato hoje”, disse a deputada, que exaltou o empenho da presidente do órgão, Elizabeth Mayumi. “Isso que vocês recebem hoje não é só um papel. É a garantia de moradia de todos para sempre”, frisou a presidente.
Esta era a mesma sensação de quem recebeu seu título de posse. A primeira foi a dona de casa Maria das Graças Pereira Albino, de 56 anos, que vive há cerca de 30 anos na localidade. “Sempre sonhei em poder deixar minha casa para os meus filhos e netos, e agora isso é uma realidade. Estou muito feliz”, afirmou ela. Após a entrega simbólica, os funcionários do ITERJ passaram a atender os novos proprietários. O porteiro Cléber Mendes Pinto foi um dos que saiu com o título nas mãos. “Achei que esse dia não ia chegar mas chegou, é uma vitória muito grande”, comemorou ele, que é pai de duas filhas.
Mesmo não estando presente ao evento, a secretária de Habitação e Assentamentos Humanos de Maricá, Rita Rocha, falou da importância da finalização do processo. “A regularização da Fazenda Inoã representa o fim de uma longa espera para as famílias que vivem ali há tanto tempo. A nós coube ajudar dando apoio logístico e divulgando”, contou Rita, que antecipou as primeiras ações de regularização do órgão municipal em 2019. Segundo ela, até março estarão finalizados os processos das comunidades Beco do Dantas (em Araçatiba), Rua da Corte (São José do Imbassaí), Manu Manuela, Praça de Itaipuaçu (entre as ruas 147 e 148) e Itaocaia Valley, também em Itaipuaçu.

Foto: Paulo Polônio

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s