3ª etapa do Maricaense de Futevôlei agitou areias do Barroco

Diversos atletas da cidade filiados à Associação Maricaense de Futevôlei (AMAF) participaram da 3ª etapa do Campeonato Maricaense de Futevôlei realizada em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, no último fim de semana (19 e 20/01), em Itaipuaçu, no CT La Bombonera, no Barroco.

Os jogos em Itaipuaçu foram divididos entre as categorias: iniciante, master e misto, com jogos no sábado (19) e; intermédio e amador, com jogos realizados no domingo (20). Ao todo, 253 atletas participam do campeonato que já passou por Ponta Negra (29 e 30/09 do ano passado) e por Barra de Maricá (20 e 21/10 também do último ano). A quarta e última etapa está prevista para ser realizada em fevereiro, em Araçatiba. Os três primeiros classificados de cada categoria em cada etapa realizada recebem troféus.

De acordo com o secretário de Esporte e Lazer, Fillipe Bittencourt, o futevôlei é um esporte que vem crescendo em número de praticantes e a parceria com a AMAF só intensifica isso. “É bom para o nosso município proporcionar este tipo de campeonato, pois fomenta o turismo além de reunir em um lugar que agrada a todos, que é a região de praia, amigos e familiares”, destacou.

O presidente da AMAF, Fábio Carvalheda, falou sobre a importância do evento para divulgar o futevôlei que é um dos esportes que mais cresce na cidade. “Nosso intuito é fazer com que mais pessoas se interessem por essa modalidade, seja para se divertir, por lazer ou para buscar uma qualidade de vida melhor por meio do esporte”, declarou, acrescentando que com um ano e meio de criação, a associação hoje tem mais de 400 atletas associados, todos moradores locais.

Morador de Itaipuaçu, Gabriel Duarte, de 12 anos, participou da categoria iniciante e, mesmo perdendo o jogo, achou muito bom participar do campeonato. “O mais importante é participar e movimentar o corpo. Meu pai pratica futevôlei e eu tomei gosto. Muitas crianças não conhecem o esporte e ficam ligadas na internet, mas, futevôlei é muito legal. Quero jogar pro resto da minha vida”, disse o atleta.

Já na categoria mista, Pâmella dos Santos, de 27 anos, moradora da Pedreira, falou que é a segunda vez que participa do campeonato e que treina duas vezes da semana em Araçatiba. “Muito legal porque é uma atividade que reúne pessoas, numa troca de energia. O futevôlei é minha terapia. Gosto de estar na praia, na areia, reunida com meus amigos. Faz bem para o corpo e para mente. Agora virou um vício do bem”, ressaltou.

Vencedor da categoria máster com o parceiro Maurício Monteiro, Rivaldo Roberto Santos, de 46 anos, falou do orgulho em ver as novas gerações aderindo ao esporte. “Melhor sensação do mundo é ganhar esse torneio. Isso não tem preço. Pratico futevôlei há mais de 20 anos, mas estive lesionado por um período e digo que é essencial para levantar a autoestima e ter uma vida saudável. É um grande legado que estamos deixando para as futuras gerações, tirando crianças e jovens da ociosidade”, declarou.

Fotos: Elsson Campos

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s