“Ladrão que rouba Ladrão” faz sua estreia na Orla das Amendoeiras

A recém-inaugurada orla da Lagoa das Amendoeiras, em São José do Imbassaí, foi palco no último domingo (20/01) da estreia da peça teatral “Ladrão que Rouba Ladrão”, da Lacraias Produções, numa iniciativa da Secretaria de Cultura.

Com direção de Ribamar Ribeiro e texto de Pablito Torres, o espetáculo teve 50 minutos de duração e conta com a atuação de quatro atores: Eliza Ribeiro, Perceu Silva, Adalmir Cardoso e Leno Lopes. Segundo o diretor, foram quatro meses de produção da peça que fala de pequenas corrupções que os personagens (Carcará, Calango, Bode e a Arara azul) tentam aplicar uns nos outros. “A construção dos personagens é feita em torno desses pequenos golpes. São questões tão fortes, como a corrupção, que pensar como podemos mudar velhos hábitos para termos uma cultura e educação melhor. E, nada melhor do que o teatro para falar disso. Como diz o texto, qualquer semelhança, é mera coincidência”, destacou Ribamar.

Sobre o novo espaço, o diretor elogiou a iniciativa da prefeitura em oferecer mais um local de lazer. “Fundamental num espaço tão bonito como esse fazer a estreia desse espetáculo. Estamos vendo a praça lotada com pessoas que querem se divertir e hoje estamos falando de um tema que leva a reflexão de todos”, ressaltou Ribamar.

Um dos atores, Perceu Silva, agradeceu a presença do público e falou da honra em atuar ao ar livre, num espaço recém revitalizado pela prefeitura. “Esse trabalho nasceu de uma forma bem bacana com entrosamento de todos da equipe. É sensacional podermos estar próximo da plateia, levando arte e cultura para todos. É motivo de alegria e orgulho”, destacou.

Já o autor do texto “Ladrão que Rouba Ladrão”, Pablito Torres, morador de Cachoeiras de Macacu, destacou a importância de trabalhar textos que façam com que todos possam refletir. “O teatro não é só entretenimento, podemos levantar questões, educar e, principalmente, refletir sobre os diversos temas e, por que não corrupção? Quis transformar a temática em cordel, por meio de um texto rimado, com as fábulas do folclore nordestino”, ressaltou o autor que se inspirou na peça de teatro francesa “A Farsa do Advogado Pathelin”, composta no fim da Idade Média, por volta de 1460, que também retrata a corrupção.

Angélica de Souza, 51 anos, e Cláudio Castro, de 55 anos, moram no bairro e adoraram a apresentação da peça. “É um tema muito bom para refletir. Adorei o espaço. Muita gente não tem a oportunidade de ir ao teatro, então porque não levar a cultura até a eles. E é isso que vimos aqui hoje”, declarou Angélica.

Terezinha Fátima Neves, de 41 anos, também moradora de São José do Imbassaí, elogiou a iniciativa de ocupar a praça com espetáculos teatrais. “Fantástica essa ideia. Tomara que tragam sempre pra cá, principalmente, peças infantis”, frisou.

Moradores de Rio das Ostras, Garolice Alvarenga, de 60 anos, e Adail Ribeiro, de 26 anos, prestigiaram a estreia da peça. “Adorei assistir ao espetáculo ao ar livre à beira da lagoa. É um começo de noite bem agradável e, nada melhor do que recebermos um bom texto como esse rodeado de famílias numa troca espetacular de energia”, conclui Garolice.

Fotos: Elsson Campos

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s