Inclusão no mercado de trabalho é tema de evento pelo Dia da Síndrome de Down

O Serviço de Atendimento e Reabilitação Especial de Maricá (SAREM), vinculado à Secretaria de Assistência Social, lembrou na última quarta-feira (27/03), o Dia da Síndrome de Down, em um evento no Cinema Público Henfil, no Centro. A data é lembrada mundialmente no dia 21/03 em alusão à trissomia do cromossomo 21, isso porque as pessoas que possuem a Síndrome de Down carregam 3 cromossomos número 21.

O evento contou com a  presença do secretário e da subsecretária da pasta, Jorge Castor e Laura Costa, do coordenador da Proteção Social Especial, Alan Christi, do coordenador da Secretaria de Trabalho, Welton Campelo, do coordenador geral da Secretaria de Esporte e Lazer, Carlos Wagner, instituições da rede socioassistencial e alunos do Curso Pedagógico do Colégio Estadual Elisiário Matta de Maricá.

“Enfatizaremos, neste evento, a temática em torno da inclusão destes jovens no mercado de trabalho. Nossa equipe trabalha na reabilitação e na integração social, fortalecendo as habilidades de cada um”, afirmou Sheyla Azevedo, coordenadora do SAREM, que abriu a cerimônia.

“Todos os projetos da secretaria tem o objetivo de garantir os direitos dos cidadãos, respeitando a diversidade da população”, disse o secretário Jorge Castor. A subsecretária Laura parabenizou os alunos do Elisiário, onde já atuou como professora, pela presença no evento e lembrou que em seu tempo acadêmico não havia essa abertura em lidar com a diversidade.

Caio Sousa, advogado da comissão de defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB/RJ, ministrou a palestra sobre “O direito da Pessoa com Deficiência e a Lei Brasileira da Inclusão” com base nas leis da Constituição de 1988. Apresentou as políticas públicas, que respondem as demandas nas três esferas do governo e os planos de benefícios da Previdência Social. Abordou sobre a lei brasileira da inclusão no mercado de trabalho.

Logo após, a mestre em diversidade e inclusão da UFF e membro da Divisão de Inclusão da rede Faetec, Sônia Mendes, falou sobre suas experiências em pesquisas de campo sobre mercado de trabalho e nas mídias sociais e ressaltou sobre o olhar sistêmico do ser humano para o diferente. “Estamos falando de pessoas. Cada um de nós somos um ser na sociedade com suas habilidades, funcionalidades e potencialidades”, orientou Sônia. A terapeuta familiar sistêmica Andreia Matosinho abordou sobre sexualidade.

A emoção ficou por conta da apresentação de trajetória de vida de Pedro Petrucio, de 25 anos, que possui a síndrome de Down. Pedro subiu no palco e contou sobre os diversos cursos e atividades físicas que realizou. Contou sobre como sofreu com “bullying” na escola particular e após trocar pelo ensino público conquistou muitos amigos.

“Meus pais sempre me incentivaram para a minha autonomia social e econômica. Hoje trabalho em uma televisão para surdos, faço parte da equipe de teatro de pessoas com Down e tenho uma linda namorada e amigos maravilhosos,” contou Pedro. “Vamos à luta. Viver agora e sempre”, completou.

O evento foi encerrado com apresentação da coreografia de ginástica rítmica das alunas Maria Izabel Rangel, Roberta Mataruna e Stefany Cruz. As aulas são realizadas pela Secretaria de Esportes, pelos programas “Esporte Presente” e “Maricá+Esporte”, com as professoras Melissa Macedo e Viviane Bezerra.

 Foto: Divulgação

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s