CREAS promove ações sobre direitos violados e a importância da denúncia

A equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), equipamento da Secretaria de Assistência Social, realizou duas ações nesta quarta-feira (29/06), para orientar sobre os direitos violados e em situações de risco.

A primeira ação ocorreu no CRAS Itaipuaçu através do projeto: “CREAS: Ofertando seus Serviços às Famílias Assistidas nos CRAS”, na qual as técnicas apresentaram os serviços ofertados pelo CREAS às famílias assistidas no CRAS, conscientizando-as da importância do trabalho desenvolvido nos equipamentos através dos acompanhamentos familiares realizados pela equipe técnica, a fim de orientar e intervir nas demandas que se fizerem necessárias. 

No encontro, foi ressaltada também a importância da denúncia através do Disque 100 e outros órgãos de responsabilidade referente à violação de direitos, como abuso e exploração sexual, negligência, violência física e psicológica de crianças, adolescentes e idosos, violência doméstica, dentre outras. Estiveram presentes 21 alunas do CRAS da Oficina de Sobrancelhas. Todas participaram ativamente, tirando dúvidas e relatando situações para intervenções.

No segundo encontro, a equipe do CREAS realizou uma palestra sobre como lidar com o abuso sexual com as turmas do 3°, 4° e 5° ano da E.M. João Pedro Machado, no Manoel Ribeiro. A coordenadora, Layse Guedes, e as técnicas Edna Costa e Fernanda Porto apresentaram um vídeo mostrando a personagem Nara, uma garotinha que sofre violência sexual e não sabe lidar com esse terrível segredo, pois era ameaçada.

O vídeo mostra que foi na escola, com a percepção de uma professora, que a menina tomou coragem de contar o que estava acontecendo. “O vídeo mostra formas de identificar crianças que estejam sofrendo esse tipo de violência, retratando de que modo elas se expressam e como costumam se sentir”, explicou Layse.

Segundo o secretário de Assistência Social, Jorge Castor, é preciso romper com o pacto de silêncio que encobre as situações de abuso e exploração contra crianças e adolescentes.

“Não se pode ter medo de denunciar. Essa é a única forma de ajudar esses meninos e meninas”, disse. Após o vídeo foram apresentados para os alunos alguns termos como pedofilia, feminicídio, violência doméstica, entre outros.

As profissionais atentaram para a importância de não aceitarem nenhum tipo de carinho desconfortável, mesmo que seja de algum familiar, e orientaram para que, caso saibam ou suspeitam de algum caso parecido com o que foi apresentado, liguem para o DISQUE 100!

Ao final, foram entregues panfletos sobre os serviços, telefone e endereço do CREAS e adesivos do DISQUE 100!

Foto: Divulgação

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s