Maricá agora tem Serviço de Inspeção Municipal de Maricá

Através da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, a Prefeitura de Maricá inaugurou na manhã da última sexta-feira, 07/06, o Serviço de Inspeção Municipal de Maricá (SIM), selo criado através de lei municipal. O espaço está localizado ao lado do Mercado do Produtor (Centro), atrás da Rodoviária do Povo.

“A consolidação de um instrumento objetivo que é o nosso SIM, agora certificando os nossos produtores, certificando o produto deles com um controle de qualidade, é mais um passo importante que damos para aproximar os pequenos produtores da cidade do mercado local. Isso dá segurança para a população, dá segurança para os produtores e também aos mercados que vão poder ter no SIM um instrumento importante da nossa difusão”, resumiu o prefeito Fabiano Horta.

Secretário da pasta, Júlio Carolino completou: “Inicialmente não sabemos se a demanda vai ser grande ou pequena. Por isso, pedimos que se adiantem e nos permitam realizar essa certificação. Vamos tentar agilizar o processo, mas tudo vai depender da documentação”, ressaltou, lembrando que os interessados devem ir ao SIM de segunda à sexta-feira entre 08 e 17 horas.

Paulo Vianna (56 anos) da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ), explicou que o instituto é responsável por fomentar o cultivo de peixes na região, mas que os peixes precisam ter uma qualidade sanitária perfeita para que sejam comercializados. “Principalmente quando for para serem vendidos para o consumo na merenda escolar que é um Programa do Governo Federal que precisa do selo de inspeção. Então, o SIM vai não só agregar valor ao produto criado pelo produtor de Maricá, mas também ampliar essa venda para outros estabelecimentos, inclusive com a emissão de nota fiscal”, esclareceu.

Trabalhando com ovos e aves, Frederico Rodrigues (62 anos) de Araçatiba falou sobre a legalização das produções agrícola e avícola. “As pessoas vão ser orientadas dentro das normas da defesa sanitária animal para que haja segurança no alimento que vai ser vendido. Então, além de legalizar, essa é uma maneira de fazer com que as pessoas tenham mais responsabilidade com o produto que estão vendendo”, concluiu.

Durante a solenidade, foi entregue simbolicamente o primeiro SIM ao produtor de mel Luiz Cláudio Cole (78 anos) que mora no Retiro. “Hoje sou aposentado. Trabalho com as abelhas e vendo mel toda quinta-feira aqui na praça. Tenho meu laboratório montado e tento trabalhar com o máximo de higiene possível desde que levanto a tampa da caixa”, disse satisfeito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s