Educação faz audição de danças com alunos para abertura dos Jogos Estudantis

A Secretaria de Educação convidou os alunos que estudam em Maricá para participar da abertura dos Jogos Estudantis que acontece em setembro. Além da rede municipal, haverá representantes das unidades estaduais, federais e privadas. Mas para fazer bonito, audições são necessárias. Por isso, nesta quarta-feira, 03/07, audições de danças foram realizadas. Na parte da manhã, cerca de 40 alunos com idades entre 8 e 13 anos compareceram ao Esporte Clube Maricá (Centro). À tarde, compareceram aproximadamente 30 alunos com idades entre 14 e 17 anos.

“Com a integração e socialização envolvendo todos os alunos do município num mesmo objetivo, cada escola indicou cinco alunos para a seleção. Aqui, os jurados são professores de dança que atuam na cidade e vão avaliar criatividade, interpretação e ritmo de cada um”, explicou a assessora de Projetos Intersetoriais da Secretaria de Educação, Marília Quintanilha.

Pedro Aguiar ficou responsável por auxiliar os dançarinos no processo. “Eu passo a coreografia passo a passo para que eles vejam, aprendam e tirem o máximo que tenham entendido, para sabermos se eles pegam fácil o que veem. Fizemos também diagonal, centro e alongamento”, disse o bailarino que faz parte da Cia das Artes.

Diretora e professora na cia que fica em Itaipuaçu, Lídia Maria era uma das juradas. “Para mim, essa é uma ótima oportunidade para todos pelo fato de popularizar a dança, que não pode ser só de elite, mas tem que abranger a todos”, pontuou.

Professor de dança popular, Maurício Souza completou: “Nosso lema é dar oportunidade às crianças, mas principalmente, pensando que no futuro vai valer a pena. Que dançar profissional também é possível, não só a parte de conteúdo e pedagógica”, frisou.

Ator e coreógrafo, Alex Bacellar foi além. “Essa é a segunda que vez que fazemos uma audição na cidade porque recebemos o convite para sermos responsáveis pela direção artística dos jogos. Consideramos importante para os alunos que amam a dança e querem se profissionalizar, passar pela banca para serem avaliados, além de conhecer gente nova, movimentos e professores”, declarou.

Mãe de Carlos Daniel (9 anos) aluno da EM Joaquim Eugênio dos Santos, Edilaine Nunes Santos (47 anos), lembrou que foi a escola que a comunicou sobre a inscrição de seu filho.

“Primeiro tomamos um susto, mas isso é bom para ele, porque gosta muito de dançar. Falei para ele se esforçar e deixar que Deus também faça a parte dele. Quando eu não puder levar, meu esposo leva”, contou, antes de dizer que o menino também ganhou uma bolsa integral para fazer balé em Itapeba, após a indicação de uma professora do projeto Esporte Presente – da Secretaria de Esporte e Lazer – do qual fazia parte na Arena Flamengo.

Mãe da pequena Anna Júlia (9 anos), Fernanda Ribeiro (49 anos) do Centro Educacional Milton Muniz também estava na disputa.

“Para mim, essa audição é importante porque minha filha está sendo inserida ao convívio de outras crianças da sociedade num evento, independente de ser de escola privada ou pública. Além disso, ela faz ginástica rítmica há um ano, na Arena Flamengo, porque gosta de dançar. Daqui a pouco ela participa de um aquecimento e apresenta uma coreografia que vai ser passada”, revelou.

“Minha filha tem síndrome de down e está aqui hoje, porque não é limitada a nada. Quando soube que ia dançar, pediu para separar a roupa de balé dela. Ela vai aonde conseguir chegar porque o down não tem limitação, vai fazer sempre do jeito dele. Nós é que somos limitados, que inventamos desculpas. Ela faz balé e jazz pela Secretaria de Cultura há cerca de um ano e meio, faz ginástica rítmica pela Secretaria de Esportes, faz percussão pelo programa Cultura de Direitos e equoterapia pela Secretaria de Assistência Social”, falou Carla Rangel (45 anos), mãe de Maria Isabel (10 anos) que estuda na EM Joaquim Eugênio dos Santos.

O amor pela dança também atraiu adolescentes ao local, como Yasmin Silva (13 anos), aluna da E. M. Anísio Spínola Teixeira. “Eu fiz uma dança com umas colegas minhas na escola, aí a diretora gostou muito e como eu estou procurando oportunidades para entrar no caminho da dança que eu gosto muito, resolvi vir”, confessou ao lado de Kelvin Lucas (16 anos) da E.M. Professor Darcy Ribeiro: “Eu faço passinhos, dança de rua, já há mais ou menos um ano e estava querendo experimentar umas coisas novas, tipo balé, para aprender a me soltar mais”, justificou Kelvin.

João Vitor Braga (16 anos), da Escola Estadual Domício da Gama foi mais sucinto. “Eu amo dança, então resolvi participar”, resumiu.

A relação com o nome dos 20 aprovados será enviada para todas as unidades escolares participantes na próxima segunda-feira, dia 10/07. Vale destacar que, na inscrição, cada aluno recebeu um kit escolar contendo livro, caneta, lápis de cor e hidrocor.

A audição de canto acontece na próxima sexta-feira, dia 07/07, no Esporte Clube Maricá (Centro) entre 8h e 12h e está disponível para todos os alunos que estudam na cidade, a partir dos 8 anos e foram indicados por suas escolas. Desta seleção, serão escolhidos de dois a quatro alunos.

Foto: Elsson Campos

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s