Programa municipal de castração visita Santa Paula e cadastra 40 animais

Numa ação itinerante para facilitar o acesso dos moradores de Santa Paula ao Programa Municipal de Castração, a Coordenadoria Especial de Proteção Animal, vinculada à Secretaria de Saúde, realizou o cadastro e avaliação médica de 40 animais (10 cães, 10 cadelas e 10 gatos e 10 gatas), na última terça-feira (09/07), ao lado da Escola Municipal Vereador Osdevaldo Marins da Matta.

A ação foi realizada em parceira com a Associação de Moradores do bairro e do Grupo Amigos dos Animais do Rio de Janeiro. Até o fim de junho, o programa realizou 227 procedimentos por meio de um convênio firmado entre a prefeitura e a Veterinária Maricá.

Segundo a coordenadora da pasta, Milena Costa, os gatos e as gatas aptos para a cirurgia já saíram do evento com a data marcada. Já os cachorros e as cadelas precisam aguardar o resultado do exame de sangue realizado durante a ação.

“Os veterinários avaliaram o peso e a saúde clínica do animal. E dos cachorros (e das cadelas) precisamos do resultado do hemograma para confirmar o procedimento. Está previsto para ser liberado nesta quarta-feira. Deixaremos a lista na associação de moradores”, ressaltou a coordenadora.

Uma das veterinárias participantes da ação, Ludmila Taveira, salientou a importância da castração para prevenir zoonoses e para melhorar o comportamento do animal. “A castração evita infecções uterinas, permite o controle de zoonoses, ambiental e populacional, diminui a incidência de câncer de mana e o risco de fuga”, destacou.

O veterinário Frederico Ribeiro explicou ainda sobre a avaliação médica que é feita. “As fêmeas não podem estar no cio e nem prenhas. Além disso, observamos a mucosa do animal, se há lesão, sangramento, o Tempo de Preenchimento Capilar (TPC), a frequência cardiorrespiratória e se há presença de petéquias (pequenos pontos avermelhados no abdômen do animal)”, explicou.

Ubirajara Pinheiro Guimarães, de 41 anos, morador do bairro Santa Paula, levou a vira-lata Fiona, de seis anos, para a castração. “Não quero que ela procrie mais. Ela já passou por quatro gestações e, em cada uma, teve cinco filhotes. Os machos da rua pulam o muro lá de casa quando ela está no cio”, destacou.

A dona de casa Valdemira Figueiredo, também moradora do bairro, levou a cadela Pandora, de quatro anos, para avaliação clínica e retirada de sangue. “Pela avaliação médica, ela está apta. Espero que dê tudo certo no hemograma porque não posso perder essa chance. Não tenho condições de arcar com os custos dessa cirurgia na rede particular. Possuo mais outros dois cachorros e para evitar uma gravidez indesejada, aplicávamos injeção nela, só que esse método é um dos maiores dos causadores de câncer. Não quero fazer mais isso”, declarou. 

Dono da gata Nina, de dois anos, o aposentado Sérgio Enes da Costa, de 67 anos, procurou o programa para garantir a castração do animal. “Possuo quatro gatas e três cadelas e considero que o comportamento do animal melhora muito depois da cirurgia, além do que é indispensável para evitar a proliferação de mais animais abandonados na rua”, frisou.

Larissa da Silveira, de 27 anos, fez questão de levar a gata Agnes, de seis meses, para realizar a avaliação clínica e já marcar o procedimento. “Ela vive dentro de casa para não fugir e tenho a certeza de que a cirurgia irá deixá-la mais calma, além do que a castração irá garantir uma vida mais saudável para ela. Busquei fazer o procedimento em clínicas particulares, mas ficou em torno de R$200. Não tenho condições de arcar com essa despesa, por isso achei muito importante essa ação”, falou.

O evento contou ainda com a palestra do adestrador Fabiano Novaes para falar sobre a cultura canina e a apresentação de sua cadela, da raça pastor-alemão, Gama, de 10 anos, em seu último evento antes de sua aposentadoria. “Ela veio da Dinamarca, foi adestrada e hoje será sua última apresentação. Essas raças maiores que se envolvem em atividades físicas, geralmente aparentam ter menos idade do que as menores”, destacou.

Durante a palestra, Fabiano falou sobre a origem dos cães, mudanças de hábitos naturais e adaptação ao convívio humano e sua socialização, os quatro períodos críticos da vida do cão,comportamento do cão no ambiente familiar e a importância da alimentação no aprendizado canino.

Fotos: Clarildo Menezes

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s