“Ê trem bão”

Arraiá de Maricá levou o clima de interior com muita música e comidas típicas a todo município

O terceiro ano do Arraiá de Maricá foi recheado de atrações e chegou ao fim deixando gostinho de “quero mais”. Foram 11 pontos de festa: São José do Imbassaí, Araçatiba, Itaipuaçu, Espraiado, Cordeirinho, Bambuí e Barra, Spar, Divineia, Araçatiba e Ponta Negra onde os visitantes puderam se divertir e saborear as delícias nas barraquinhas além do artesanato local.

Segundo o secretário de turismo Robson Dutra, o destaque desse ano foram festas realizadas em Cordeirinho e Ponta Negra. De acordo com ele, os locais escolhidos tanto em Cordeirinho quanto em Ponta Negra não deixaram a desejar e foi ao nível do que já vinha sendo realizado em Araçatiba, um modelo para os demais.
“Ficamos felizes em poder levar alegria para o povo de Maricá e seus visitantes. Nossa meta foi cumprida e tivemos um mês intenso, de grandes festas, mas com muita organização, harmonia e respeito entre todos”, comentou o secretário.

O secretário de turismo já adiantou que o próximo grande evento que estão preparando é o Natal Iluminado.” No Natal Iluminado do ano passado, que já foi muito elogiado, conseguimos fazer 60% do planejado. Para esse ano pretendemos realizar 100%. Essas festividades são importantes para movimentar e aquecer ainda mais o turismo e o comércio do nosso município”, concluiu Dutra.

A programação aconteceu no Spar sob o comando da banda Forró Brasil onde dezenas de moradores e visitantes compareceram. No dia de São Pedro, a quadrilha da ‘Mió Idade’, da Secretaria de Políticas para a Terceira Idade, colocou todo mundo para dançar. Logo após, Moniquinha Ângelo animou o público com seus “xotes”.

No último dia do arraiá, o bairro Divinéia recebeu a quadrilha profissional Tucanada, de Vicente de Carvalho, que numa apresentação com 50 dançarinos trouxe Portugal para Maricá e emocionou com danças típicas do Minho.
No domingo, a quadrilha profissional Tucanada apresentou um enredo luso-brasileiro e emocionou quem assistia. Com danças de quadrilha junina brasileira e outras, típicas do Minho, quem participava da festa se alegrou.
Em Ponta Negra, quem fechou com chave de ouro a festa foi a dupla Donato e Eduardo, que vieram especialmente do Espírito Santo.
Foram xx quadrilhas convidadas de diversos locais do estado do Rio, além da participação de grandes nomes da música sertaneja como o grupo Falamansa, a cantora Lucy Alves e o cantor João Gabriel.

Foto: Clarildo Menezes

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s