Arqueiros maricaenses brilham no Campeonato Brasileiro de Base e Escolar de Tiro com Arco

Com apoio da Secretaria de Esporte e Lazer, os atletas da Associação Arqueiros da Iris, de Maricá, conquistaram 15 medalhas pelas disputas individual e por equipe do total das 45 disputadas no 12º Campeonato Brasileiro de Base e Escolar, realizado nesse fim de semana (dias 14 e 15/09), na sede da Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTArco), em Itapeba. Foram sete medalhas de ouro, seis de prata e duas de bronze.

O segundo lugar ficou com o Circulo Militar de São Paulo que conquistou três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. Ao todo o campeonato reuniu 114 atletas e 16 equipes. No sábado (14/09) foram realizadas as finais individuais das categorias infantil, cadete, juvenil, das disciplinas arco composto e arco recuo masculino e feminino. E, no domingo (15/09) foram realizadas as finais por equipe e equipe mista.

“Recebemos aqui os melhores arqueiros do país tornando cada vez mais Maricá uma referência no esporte. Temos muito orgulho em sediar esse evento”, falou o coordenador técnico da CBTArco, Eros Fauni.

A coordenadora técnica Dirma Miranda ressaltou a importância da competição. “Estão reunidos grandes nomes do Tiro com Arco aqui em Maricá e os atletas da cidade estão levando o nome da cidade ao lugar mais alto do pódio”, declarou a técnica ressaltando que a maioria deles passou a praticar a modalidade graças a um convênio da Prefeitura com o CBTArco.

Um dos destaques do esporte, a maricaense Ana Luiza Sliatchicas Caetano, a Lulu, de 16 anos, conquistou a medalha de ouro. “É uma honra participar aqui em casa e ver minha família torcendo e me apoiando sempre. Faz toda diferença e dá uma emoção mais especial para o campeonato”, disse a atleta que pratica Tiro com Arco há cinco anos, possui o recorde juvenil nacional e fez parte da equipe que participou dos Jogos Panamericanos de Lima, no Peru, em julho. “É ótimo ver que temos o apoio da cidade e isso dá uma vontade muito maior de competir e levar o nome da cidade”, acrescentou.

Já na categoria infantil masculina, Emanuel Luiz Paulo Gravano, de 13 anos, também faturou a medalha de ouro. “Muito orgulho representar a minha cidade e ainda mais ser campeão”, disse o atleta que é o recordista nacional de competições outdoor (em área aberta) e, em julho, conquistou novo recorde para indoor (ambiente fechado). Para a mãe do atleta, Ana Paula Gravano, de 39 anos, moradora do Parque Nanci, a conquista da medalha de ouro é motivo de muito orgulho.

“É sensacional poder torcer pelo meu filho e ver cada vitória que ele está conquistando graças ao projeto esportivo desenvolvido no município. A vida do meu filho como a de todos os atletas que participam desse projeto foi modificada graças ao esporte”, destacou.

Natália Brizolla, de 14 anos, que é bicampeã brasileira infantil, conquistou medalha de prata na categoria infantil feminina. “Vou mudar de categoria e estou muito feliz com resultado conquistado aqui dentro de casa. É um grande aprendizado, principalmente porque têm pessoas de fora conhecendo o local onde a gente treina”, ressaltou a atleta.

O maricaense Mateus Almeida, de 17 anos, ganhou a medalha de prata na categoria juvenil. “Primeira vez que fiquei muito nervoso e acabei atirando mal e perdendo o ouro. Mas, sempre é bom representar minha cidade em competições esportivas”, frisou. Vice-campeão na categoria cadete, Matheus Lima, de 16 anos, disse que a sensação de competir em casa é diferente. “É muito bom, é mais fácil e mais prático porque já estamos em casa e conhecemos tudo”, afirmou.

Medalha de bronze pela categoria infantil, a bicampeã Bruna Figueiredo, de 13 anos, moradora do bairro Zacarias, falou do orgulho em conquistar uma medalha dentro de sua cidade. “Estou muito feliz em ter essa oportunidade. Fiquei muito nervosa. Deu um frio na barriga quando cheguei na linha de tiro, mas consegui uma medalha”.

Para atleta, concentração e calma são os elementos essenciais que fazem a diferença no momento do lançamento do tiro. Para a mãe dela, Ana Cristina de Abreu, de 53 anos, é um orgulho. “Estamos aqui todos os dias, cinco horas diárias, treinando e dando total apoio. Além disso, ela estuda e pratica natação. Para mim, é muito orgulho. Quero que ela alcance voos ainda mais altos”, concluiu a mãe.

Fotos: Marcos Fabricio

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s