“Saúde de Ponta a Ponta” chega a São José do Imbassaí com mais de 1400 atendimentos

O projeto itinerante “Saúde de Ponta a Ponta”, oferecido pela Prefeitura através da Secretaria de Saúde chegou na última sexta-feira (11/10) a São José do Imbassaí, na Praça Gilmar dos Santos Trindade.

A unidade realizou exames pré-regulados de raios-x, eletrocardiograma, mamografia, densitometria óssea e ultrassonografia. O serviço começou a ser prestado em setembro, com 644 atendimentos, nos bairros Itaipuaçu e Ponta Negra. Em outubro, foram prestados 840 exames, em Inoã e, agora, em São José do Imbassaí, totalizando 1.484 atendimentos.

“O serviço móvel é um sucesso. Os pacientes não precisam mais ir ao Rio para fazer a mamografia e nem a Itaboraí para fazer a densitometria”, explica a coordenadora da Central de Regulação Municipal, Tereza Cristina Abrahão Fernandes.

Além disso, não há mais demanda reprimida para esses dois exames. “Acabamos com a fila e passamos a atender à demanda mensal”, destacou a coordenadora, acrescentando que o Ponta a Ponta tem contrato de um ano.

Ainda de acordo com a Central de Regulação, para Ecocardiograma Coração existe 20% de demanda reprimida; para ECO MMII (membros inferiores arterial e venoso) 30%; para ultrassonografia de articulações e partes moles 40% e para outros tipos de ultrassonografia, 20%. A previsão da Prefeitura é zerar tudo em dois meses. 

Gilcilene Alves, de 55 anos, moradora do Caju, fez ultrassom da tireoide. “É a primeira vez que faço porque meu exame de sangue deu uma alteração”, destacou. “Tenho todos meus exames em dia, mamografia, preventivo, tudo certinho e faço tudo de graça. E, foi muito fácil marcar a ultrassonografia”, elogiou.

“Tudo bem organizado, limpo, sem fila. Eu deixei o exame no PSF de São José e, em menos de uma semana, me agendaram para hoje”, relatou a moradora do Manu Manuela, Maria das Dores Barbosa, de 69 anos, que realizou a densitometria óssea. 

Fábio Guedes, de 49 anos, também compareceu a unidade móvel para uma ultrassonografia de abdômen total. “Por anos relutei em me cuidar, mas decidi colocar a minha saúde em primeiro lugar. Fui ao urologista, fiz o PSA, exame de toque e, para fechar um diagnóstico exato, o médico solicitou esse exame e estou adorando a estrutura que foi montada. Tudo bem funcional”, explicou.

A moradora do Jardim Atlântico, Susana Barcelos, de 49 anos, compareceu pela segunda vez para complementar seus exames com as ultrassonografias de mama e transvaginal.

“Em Inoã, fiz a mamografia e densitometria óssea e agora, já estou com todos os exames em dia”, afirmou a paciente, que já saiu com os resultados. Para ela, que, em 2015, foi diagnosticada com câncer de mama e passou por quimioterapia, radioterapia e retirada parcial da mama, o serviço é de extrema importância.

“Eu tenho que fazer um acompanhamento e controle constante, mas recomendo, principalmente, as mulheres a conhecerem o próprio corpo e a se tocarem. Foi pelo autoexame que descobri que estava com câncer, mas, como sempre acompanhava, consegui ter ótimos resultados”, concluiu.  

Fotos: Evelen Gouvea

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s