Prefeitura avança com pavimentação na Rua Abreu Sodré

A Rua Abreu Sodré, que corta os bairros de Itapeba e Mumbuca, continua recebendo pavimentação e urbanização da Prefeitura. Nesta terça-feira (15/10), cerca de 12 caminhões com aproximadamente 30 toneladas de massa asfáltica foram usados para pavimentar em torno de 2 km de via.

O local, que desde fevereiro passa por revitalização executada pela equipe da autarquia Serviço de Obras de Maricá (Somar), já recebeu meio-fio e calçada com tijolos intertravados.

A urbanização tem agradado a quem circula pela região, como é o caso do mototaxista Manuel Messias de Souza, de 34 anos, já que a Abreu Sodré é a principal via que liga o bairro ao centro da cidade. “Acho uma maravilha porque vai melhorar o fluxo e o acesso à Mumbuca. O nosso bairro está supervalorizado”, avaliou.

Transitando de bicicleta, o técnico de enfermagem Adriano Corrêa da Silva, de 42 anos, classificou como necessária a execução da obra. “É ótima porque antigamente tinha muito buraco e eu tinha dificuldade de passar aqui. Vai ficar muito bom”, argumentou.

Também transitando com sua bicicleta, o aposentado Luis Gustavo Cardoso, de 56 anos, elogiou a responsabilidade da Prefeitura em construir calçadas acessíveis. “Esse acesso aqui está muito bom. Além do mais estão fazendo calçadas com acessibilidade pensando no deficiente visual. É muito bom ter essa consciência”, destacou o morador do Manu Manuela.

Morador há 13 anos no local, o lanterneiro Jeferson Soares Neves, de 55 anos, lembrou de quando as ruas próximas do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) eram desertas. “Isso significa mudança e melhoria. Ali no CEU era uma rua que até durante o dia dava medo de passar. Hoje em dia é um lugar que dá gosto de transitar”, qualificou.

Além da Abreu Sodré, a Rua Salatiel Antônio da Silva, no Flamengo, também recebeu pavimentação. No local foram utilizados seis caminhões de aproximadamente 30 toneladas de massa asfáltica.

“Facilita bastante. Qualquer melhoria que for feita dentro da cidade é bom”, relatou o servente de pedreiro, Marcus Vinícius Almeida Costa, de 23 anos, que trabalhava em uma obra local.

Foto: Marcos Fabricio

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s