Políticas Inclusivas promove 3ª aula do curso Promoção e Garantia de Direitos

Como parte do cronograma do curso de atualização “Fortalecendo a Inclusão Social nas Políticas Públicas de Promoção, Proteção e Garantia de Direitos”, a Secretaria de Políticas Inclusivas promoveu na última quinta-feira (17/10) o 3º módulo.

As aulas acontecem todas as 5ª feiras de outubro, das 14h às 17h, no salão Sal da Terra, situado na Rua Álvares de Castro, 189, ao lado da Igreja Matriz, no Centro.

Sob o tema “Os princípios norteados da Constituição Federal de 1988 e a Garantia de Direitos: universalidade, integridade e descentralização político-administrativa”, o módulo teve como convidado o doutorando em Psicologia com ênfase em Políticas Públicas, Natan Costa Melo.

De acordo com a coordenadora do curso, Mariana Frizieiro, o objetivo da formação é disseminar para estudantes, representantes de outras secretarias, ONG’s, conselhos municipais e toda a sociedade civil que participa dos cinco módulos, uma cultura inclusiva abordando temas desde a Constituição Federal de 1988 à Lei Brasileira de Inclusão (LBI). “A nossa ideia é realmente trazer a transversalidade do tema e fazer com que as pessoas possam conhecê-lo e praticá-lo”, afirmou.

Especialista também em Políticas de Direitos Humanos e Desencarceramento e professor de pós-graduação na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Natan Costa Melo falou da expectativa de ter conseguido transmitir um bom conhecimento aos que assistiam à sua apresentação.

“O que eu quero é propor uma reflexão crítica sobre a elaboração da política pública, ou seja, pensar em como estamos a aplicando. É muito mais um trabalho de reflexão e análise da aplicabilidade da lei do que estudar os conceitos em si”, detalhou.

Atenta ao que era explicado, Sara Ferreira de Souza Franco, de 40 anos, comentou que as aulas estão sendo um incentivo para iniciar o curso de Assistente Social.

“Está sendo sensacional porque já a partir da primeira aula me acendeu o desejo de fazer a faculdade. Vou esperar as próximas turmas abrirem para me inscrever no Passaporte Universitário e aproveitar as oportunidades”, contou a trabalhadora autônoma, que no temporal que caiu sobre a cidade em fevereiro, foi uma das primeiras a prestar socorro às famílias em Bambuí.

Já a professora do Ensino Fundamental, Gilmara da Silva Carvalho, de 44 anos, destacou a possibilidade de adquirir mais conhecimento sem ter que sair da sua cidade.

“Esse curso é uma maravilha porque não precisamos nos distanciar tanto, já que o próprio município oferece as oportunidades e temos que aproveitar”, relatou a moradora de São José do Imbassaí.

Fotos: Elsson Campos

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s