Nas ondas da história do pescador Antônio Boné

Equipe de Pesquisa: 

Maria Penha de Andrade e Silva – Historiadora 

Renata Gama – Arquiteta Urbanista 

Renata Toledo Pereira – Mestre em Educação  

O maricaense Antônio Manuel do Nascimento, mais conhecido como Antônio Boné, nasceu em 14 de dezembro de 1910 e foi um pescador muito respeitado e conhecido na cidade, em especial na localidade do Saco das Flores, tendo contribuído para o desenvolvimento da região. Teve uma atividade riquíssima ligada ao mar e, também, à lagoa, ajudando na divulgação dos famosos camarões, fruto do seu trabalho e de outros pescadores, que eram vendidos para as cidades vizinhas. Comercializava seu pescado, ainda fresco, e, por isso, vendia grandes quantidades com muita facilidade no antigo Mercado do Peixe, espaço conhecido atualmente como Mercado das Artes.Ensinava aos outros valiosos segredos da pescaria: que os peixes, geralmente, são encontrados na terceira onda; a necessidade de olhar para o mar e procurar as correntes, pois, assim, percebe-se a presença do vento, indicativo do momento da volta para casa. Afinal, o respeito ao mar é o que existe de mais sagrado para qualquer pescador. Casou-se com Maria Antônia, em 2 de julho, e tiveram sete filhos: Zildo Antônio do Nascimento, Zilca do Nascimento, Zelir do Nascimento, Zilar do Nascimento, Gilson do Nascimento, Vera Lúcia do Nascimento e Dilson do Nascimento. Boné procurou fazer o melhor em tudo com o que se comprometia e, no que diz respeito à pesca, valorizou e honrou a atividade que proporcionou o sustento da sua família e a compra da sua terra. Atento à realidade que o cercava, analisava cada pescaria, inclusive as tempestades e o mar agitado, buscando ensinamentos de todas essas experiências, visando sempre seu aprimoramento. Ele adorava a beleza exuberante da Ilha Cardosa e da Ponta da Preguiça, e gostava de pescar nas redondezas do Boqueirão, uma das partes mais arriscadas para a pesca na região. Nas horas de descanso, gostava de boas conversas no armazém do Senhor Emídio Fernandes de Andrade, no Saco das Flores, além de deixar outras lembranças inesquecíveis para aqueles que faziam parte do seu cotidiano.Antônio Boné faleceu em 6 de dezembro de 1985, com 76 anos, tendo constituído uma linda família, com filhos, netos e bisnetos. Um exemplo de pessoa forte, determinada, trabalhadora e honesta, que nos deixou como legado um riquíssimo ensinamento aprendido por meio da arte da pesca: o respeito à natureza!         

Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s