Retomada do turismo

Maricá se organiza para receber turistas após pandemia

Com as atividades turísticas paradas desde o início da pandemia, cidades do mundo inteiro já pensam em estratégias para incentivar a atividade. Por isso, uma vídeo conferência das 13 cidades da Costa do Sol, incluindo Maricá, discutiu iniciativas para reorganizar todas as atividades turísticas e assim receber os visitantes após a pandemia da Covid-19.
Foram criadas quatro comissões que trabalharão durante a pandemia nesse planejamento. O secretário de Turismo de Maricá, José Alexandre Almeida, ficou responsável por planejar as ações da comissão de marketing e eventos e organização do Calendário Regional com outros gestores de turismo da região.
José Alexandre destacou a necessidade de bons projetos para a captação de Recursos Federais, já que o Estado do Rio está em dificuldades financeiras, agravadas com a pandemia. “O grande desafio é aumentar o tempo de permanência do turista em nossa região. Não concorremos entre nós, mas sim com outras regiões turísticas do país. Nosso
potencial é imenso, mas é necessária união e uma boa articulação com Brasília. Vamos elaborar um calendário de eventos para que ocorra uma atração a cada fim de semana em cidades diferentes da Costa do Sol”, explica.

A expectativa do Conselho Regional do Turismo (Condetur) é de que a região da Costa do Sol se organize para receber boa parte dos 10 milhões de brasileiros que viajavam para o exterior anualmente antes da pandemia do novo coronavírus.
Os integrantes do Condetur da Costa do Sol estão prevendo que os brasileiros viajarão de carro para destinos com até 600 quilômetros de distância ou de avião para cidades
turísticas que fiquem a no máximo três horas de voo. Com isso, a Costa do Sol Fluminense se torna uma rota que deverá ser muito procurada. Os demais grupos de trabalho serão responsáveis por planejar e debater políticas públicas, infraestrutura e capacitação. O conselho é formado por representantes da iniciativa privada
e do poder público.
O presidente do Condetur, Marco Navega, lembra que as pessoas vão procurar os destinos assim que a quarentena acabar. “As pessoas estão doidas para colocar o pé na estrada logo após a pandemia. Na nossa região temos três municípios na Categoria A do Ministério do Turismo, que são Búzios, Cabo Frio e Macaé, além de outros nas demais categorias e com um leque enorme de atrativos, que vão das praias ao turismo rural,
o religioso, o histórico, o esportivo e de aventura. Temos que nos preparar para uma pegada diferente da que estamos acostumados”, alerta.

Segundo Navega, existem recursos a fundo perdido no Ministério de Turismo para apoiar eventos. Para os municípios da categoria A, a ajuda financeira pode chegar a R$800 mil, mas são necessários projetos que comprovem sobretudo a natureza cultural e a tradição do evento.
É necessário também o apoio da instância de governança regional, que no caso da Costa do Sol é o Condetur. O conselho vai coordenar a participação dos municípios no Salão Estadual de Turismo, previsto para acontecer de 11 a 14 de novembro no Rio. Dos 72
mil quartos de hotéis do Estado do Rio associados aos C&VB, 36 mil estão no interior e os demais na capital, mostrando que hoje existe estrutura turística distribuída em quase todo Estado do RJ, destacando a importância turística do interior do Estado. Com o
turismo internacional mais devagar por conta da pandemia precisamos estar reparados para abrir as portas do nosso município aos turistas e continuar mostrando as belezas que Maricá têm a oferecer.

Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s