Solidariedade em tempos de pandemia

Exemplos de como pessoas se uniram para ajudar famílias necessitadas de Maricá

Junto a pandemia vieram muitas dúvidas e incertezas em relação ao novo vírus e como nossas vidas seriam afetadas com as leis distanciamento social impostas para evitar a propagação da doença. Em meio a tudo era hora de mudar e se adaptar à nova realidade, mas muitas pessoas não conseguiram formas de manter suas rendas e as verbas emergenciais do governo têm ajudado. 

E como nem todas conseguiram esse auxílio, a solidariedade entrou em cena. Pessoas anônimas, famosas, projetos sociais, organizações não governamentais, comércios e empresas se mobilizaram em uma grande rede para ajudar famílias e comunidades carentes com alimentos, kits de higiene, materiais de proteção individual e divulgação de pequenos negócios.

 O Bloco dos Trabalhadores, tradicional no carnaval de Maricá, sempre trocou seus abadás por alimentos não perecíveis para serem doados. Esse ano foram arrecadados mais de duas toneladas de alimentos e com isso 87 famílias que estavam passando necessidades nesse momento de distanciamento social, receberam as doações. 

Foi devido a pandemia que a aposentada Dulce Rodrigues, acostumada a frequentar aulas e produzir artesanato, de repente se viu obrigada a parar suas atividades para ficar em casa. Por ter comorbidade, teve que redobrar os cuidados e evitar contato com pessoas próximas, inclusive com sua filha que é enfermeira e a única neta de um ano que ficava com ela enquanto a mãe trabalhava. Isso lhe causou mais tristeza e por isso pensou que deveria fazer alguma coisa para alegrar seus dias e tentar amenizar um pouco esse momento. 

Com materiais que tinha e recebendo doações de sua professora de artesanato Lúcia Cabete e da amiga Patrícia Gonçalves, ela arregaçou as mangas e conseguiu produzir máscaras de tecido para doar. “ Logo no primeiro mês fiz, com ajuda de duas amigas, mais de 200 máscaras que foram doadas para a igreja, pessoas próximas, amigos, pacientes dos postos de saúde e entregadores dos comércios. Fico feliz em poder ajudar essas pessoas com o que sei e gosto de fazer”, comemora a aposentada.

O músico Matheus Gaúcho juntou os amigos, mas dessa vez não foi para churrasco com samba como costuma fazer. A causa era mais séria e urgente, por isso ele e seus amigos Caio Carvalho, Dante Galvão, Robson Ceia, Felipe Cozzi, Marcelo Costa, Rômulo Lima, Geovane Yullen e João Victor uniram forças e conseguiram arrecadar por meio das redes sociais alimentos para doar à famílias que realmente estavam necessitando. “Muita gente contribui com o que podia no momento para que pudéssemos fazer as doações. Foi uma corrente muito bonita que contou com a ajuda de pessoas que nem conhecíamos. Montamos as cestas e conseguimos levar alimentos a 23 famílias de Maricá”, comemora gaúcho.

A Covid-19 afetou pessoas e famílias de todas as classes sociais, mas também fez brotar de todos os lados mais humanidade e esperança por dias melhores como esses exemplos. E são eles que nos fazem acreditar que mesmo diante de uma crise é possível mudar e melhorar a vida de quem mais precisa.

Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s